SÓCIOS

Fazer o bem sem olhar a quem é o lema permanente dos bombeiros portugueses, nomeadamente, daqueles que optaram por fazê-lo num regime de voluntariado, como é o caso da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Concelho de Belmonte.

No plano legal, o socorro a pessoas e bens é, antes de tudo, uma obrigação do Estado. Este, ao longo de muitos anos, tem delegado essa tarefa nas associações de bombeiros voluntários, que a desempenham com brio e competência, cientes da importância que isso significa para a segurança e o bem-estar das suas comunidades.

Contudo, por força de muita desinformação, foi-se instalando nas pessoas a ideia errada de que se trata de instituições "sustentadas" pelo Estado e pelas Autarquias e que isso lhes basta. Na realidade recebem apoio de ambos e, no segundo caso, até habitualmente com muito mais expressão. Mas tais apoios estão longe de cobrir todos os custos inerentes à manutenção da Associação e do Corpo de Bombeiros.

Os bombeiros disponibilizam-se, estão alerta, a qualquer hora do dia e da noite, e ainda se veêm na necessidade de pedir apoios, o que é uma situação é manifestamente injusta.

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Concelho de Belmonte é uma associação de direito privado com estatutos e regulamentos próprios, com sede na vila de Belmonte, detentora de um Corpo de Bombeiros Voluntários e Instituição de Utilidade Pública, fundada a 04 de Março de 1954. 

Contudo, há momentos em que a abnegação e a disponibilidade, só por si, não são suficientes para ultrapassar as dificuldades. Daí o nosso alerta: FAÇA-SE SÓCIOS DA ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO CONCELHO DE BELMONTE.

Quota anual no valor de 12,00 €.